[Cipriano Dourado]

[Cipriano Dourado]
[Plantadora de Arroz, 1954] [Cipriano Dourado (1921-1981)]

domingo, 21 de abril de 2019

[2115.] VIRGÍNIA INÊS DE LIMA [I] || PRESA POLÍTICA (1937 - 1938)

* VIRGÍNIA INÊS DE LIMA *
[13/07/1912 - ?]

[Virgínia Inês Lima || 1937 || ANTT || RGP/8925 || PT-TT-PIDE-E-010-45-8925_m0255]

Filha de Maria de Castro Lima e de Teófilo Augusto Rodrigues de Lima, Virgínia Inês Lima nasceu em 13 de Julho de 1912, em Lisboa.

Professora, envolveu-se em actividades políticas na década de 30. 

Presa em 22 de Novembro de 1937 pela Secção Política e Social da Polícia de Vigilância e Defesa do Estado, juntamente com o professor liceal e importante dirigente comunista Alberto Emílio de Araújo [14/12/1909 - 19/031955], enviado posteriormente para o Campo de Concentração do Tarrafal, depois de ter passado pelas prisões do Aljube, Caxias e Peniche [ANTT, Cadastro Político 8401Processo 3198]. 

[Virgínia Inês Lima || 1937 || ANTT || RGP/8925 || PT-TT-PIDE-E-010-45-8925_m0255]

Levada para uma esquadra incomunicável, foi transferida para a Cadeia das Mónicas em 28 de Março de 1938 e libertada em 11 de Junho de 1938, permanecendo encarcerada cerca de sete meses [Processo 25/938].

[Virgínia Inês Lima || 1937 || ANTT || RGP/8925 || PT-TT-PIDE-E-010-45-8925_m0255]

Pouco tempo depois, Virgínia Lima terá ido estudar para Paris e, devido à 2.ª Guerra, refugiou-se na Suíça onde conheceu um refugiado húngaro que também sabia latim e com quem acabaria por casar.

De regresso a Portugal, militou no Conselho Nacional das Mulheres Portuguesas e integrou, em 1945, as Comissões de Educação e de Propaganda, sendo referenciada como Dr.ª.


Leccionou Português e Latim no Liceu de Oeiras, onde era muito conceituada. Como não podia concorrer, era o Reitor que se responsabilizava por ela.

Fontes:
ANTT, Cadastro Político 8401 [Virgínia Inês de Lima / PT-TT-PIDE-E-001-CX15_m0702].
ANTT, Registo Geral de Presos 8925 [Virgínia Inês Lima / PT-TT-PIDE-E-010-45-8925_m0255].

[João Esteves]

Sem comentários: